Inteligência emocional é um termo que vem sendo muito utilizado, principalmente em bate papos sobre saúde mental e emocional com psicólogos e coachings. Mas afinal, do que se trata essa expressão?

Bom, inteligência emocional refere-se a capacidade do indivíduo tem de administrar suas emoções e usá-las em proveito próprio. Porém, o que vemos geralmente é exatamente ao contrário, constantemente nos deparamos com pessoas que não sabem lidar, administrar e tampouco usar suas emoções a seu favor. 

Muitas vezes inclusive, nós mesmos encontramos essa dificuldade. Ao invés de controlarmos nossas emoções, elas que nos controlam e até nos causam traumas.

Isso acontece porque gerenciar e usar essas emoções para algo que nos faça bem exige mais do que a vontade. Esse tipo de ação demanda maturidade e autoconhecimento, algo que não se consegue de um dia para o outro. 

Mas como driblar a dificuldade de lidar com nossa próprias emoções e aprender a administrá-las?

Autoconhecimento é o início do caminho

A inteligência emocional possui cinco pilares: autoconhecimento, controle das emoções, automotivação, empatia e capacidade de se relacionar. 

Ao desenvolver essas 5 habilidades você estará mais perto de conquistar a inteligência emocional. Porém, isso exige um longo caminho e dedicação.

A verdade é que não podemos deixar as emoções controlarem as nossas vidas, mas para isso não acontecer é necessário saber a origem de determinada emoção, qual situação gerou esse tipo de sentimento e quais os motivos que levam um acontecimento desencadear certos tipos de reações em você.

A ajuda de um psicólogo nesse processo é muito bem-vinda. Esse profissional auxilia o indivíduo a percorrer sua mente, seus pensamentos e sua própria história. 

Além disso, a yoga e a meditação também podem ser muito úteis, não apenas para o desenvolvimento da inteligência emocional, mas para a manutenção da mesma. 

Controlar as emoções é o segundo passo

Após analisar quais situações te causam emoções como ansiedade, raiva, frustração, medo e estresse… é momento de começar a monitorá-las. Fique atento aos acontecimentos, quando algo parecer que vai te desequilibrar, analise o caso e retome o controle.

Quanto mais você enfrentar o que te gera emoções negativas, mais fácil será de controlá-las.  

Nesse momento é importante inclusive, usar as emoções positivas a seu favor. Otimismo, automotivação e empatia são sentimentos que devem ser cultivados e usados a seu favor. Eles o ajudará a manter o controle mental. 

Autoconfiança é crucial, mas a resiliência não pode faltar

Nada vai funcionar se você não se sentir confiante, portanto durante esse processo a insegurança é uma das primeiras emoções que devem ser trabalhadas. 

É claro que muitas vezes precisamos de uma ajudinha extra para isso, por isso sugerimos que você comece fazendo algo que te dê prazer. Gosta de dançar? Se sente bem depois de passar algumas horas na academia? Prefere ter um hobby artístico?

Não importa qual a atividade, desde que seja algo que deixe você com o estado de espírito mais positivo. 

É importante compreender ainda que a motivação é importante, mas ela oscila no decorrer dos dias, semanas e meses. Por isso, a resiliência é a cereja do bolo nesse processo, pois quando a motivação não tiver muito alta, o que restará será a disciplina para ir em busca de um estado mental mais saudável. 

Pense nos benefícios quando as coisas ficarem difíceis

Quando o desânimo chegar, não se deixe abater. O processo de autoconhecimento e de lidar com as próprias emoções é muitas vezes doloroso. Por isso, é importante ter claro os benefícios que a inteligência emocional te trará. Confira abaixo alguns deles:

  • Diminuição do estresse e da ansiedade;
  • Melhora do relacionamento interpessoal;
  • Aumento da capacidade de empatia;
  • Promoção do poder de decisão;
  • Ajuda no estabelecimento de metas claras e palpáveis;
  • Aumento da produtividade;
  • Melhora da autoestima;
  • Estimulação da responsabilidade e do comprometimento;
  • Garantia de equilíbrio emocional.

Como podemos perceber, os benefícios estão associados com a nossa saúde mental e emocional, e sabemos como é essencial que essas áreas estejam bem para que outros aspectos da vida também funcionem positivamente. 

Por isso, comece hoje mesmo a pensar formas de conquistar a inteligência emocional, você só tem a ganhar!

Conteúdo supervisionado pela Dra. Paula Machado

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *